domingo, janeiro 20, 2008

EU NÃO TENHO VERGONHA DE SER BRASILEIRO



Eu considero o João Alexandre um dos melhores artistas cristãos brasileiros. Ele faz poesia e consegue passar a sua mensagem sem ser proselitista, toca bem o violão e proporciona a quem o ouve um momento de tranquilidade e reflexão. Num agradável bate-papo com a Zenaide, ela me enviou esta letra, que decidi compartilhá-la porque gostei da maneira como ele imaginou os nossos símbolos bíblicos transportados para a cultura nacional: "Imagine só: Maria fazendo uma feijoada; ver um cavaquinho nas mãos do rei Davi". Imaginei um pagode animado com o pessoal sentado em mesas no quintal sorrindo muito, saboreando uma deliciosa comida e trocando idéias com Jesus. Aliás, como seria o cenário do presépio, se ao invés de ter nascido na Palestina há dois mil anos atrás, Jesus nascesse no Rio de Janeiro hoje?
Curtam a letra,
Marcos Vichi
JOÃO BASILEIRO

Eu não tenho vergonha de ser brasileiro, não
Sou mistura de negro, europeu e tupi guarani
Todo mundo já sabe meu nome é João, sou cristão.
Deus me deu minha voz pra quem quiser ouvir.

Eu não tenho vergonha de ser brasileiro não
Sou profeta do samba do frevo e do maracatu
Todo mundo já sabe as cores do meu coração.
Ele é verde, amarelo, branco e azul.

Imagine só: ver um cavaquinho nas mãos do rei Davi
Imagine só: S. Pedro pescando na praia de Itapuã
Imagine só: um frevo rasgado dos filhos de Levi
Imagine só: o apóstolo Paulo no Maracanã, já pensou...

Imagine só: Maria fazendo uma feijoada
Imagine só: Isaias pregando na Rocinha
Imagine só: Miriã dançando uma timbalada
Imagine só: Esaú se vendendo ao jabá com farinha...

Eu não tenho vergonha de ser brasileiro, não
Sou mistura de negro, europeu e tupi guarani
Todo mundo já sabe meu nome é João, sou cristão.
Deus me deu minha voz pra quem quiser ouvir.

Eu não tenho vergonha de ser brasileiro, não
Quero mais florescer no lugar onde Deus me plantou
Tô aqui pra cantar minha história, meu povo, meu chão.
Brasil brasileiro que Ele tanto amou.

Imagine só: os salmos em moda de viola
Imagine só: os profetas virando repentistas
Imagine só: o Mestre e os doze batendo uma bola
Imagine só: a visão de Jacó pela voz de um sambista a cantar

Imagine só: os anjos tocando seus tamborins
Imagine só: cuicas nos braços dos serafins
Imagine só: pandeiros soando ao invés dos clarins
Imagine só: um céu brasileiro bem tupininquim.

Eu não tenho vergonha de ser brasileiro não...
É isso aí, eu não tenho vergonha de ser brasileiro...

6 comentários:

Nora disse...

Traer a nuestros dias y nuestra cultura la Palabra hace que ella impacte en nosotros con mas fuerza y nos hable con nuestros propios codigos.
Gracias por compartirlo... aunque yo no soy brasileña :-)

Joelma disse...

Que Legal vc ter compartilhado, adorei, foi tocada e convencida de que realmente devemos louvar ao Senhor com todos os recursos que dispomos em nossa cultura.

um grande abraço!

Eli disse...

tenho certeza que nosso cenario biblico seria outro , talves exatamente como relatado na musica , creio q jesus apreciaria todos os ritimos e instrumentos brasileiros, todos os sons e tons , tocados e cantados , analizando, somente os coraçôes.
mas , tenho duvidas , se haveria crédito na historia da cruz, aqui tudo acaba em samba.
da maneira q tratam a arte e a historia, do jeito com um povo que não quer compromisso com nada , fico pensando como seria , falar de Jesus, se dissemoss que tudo começou , num Pais de faz de contas , será que acreditariam na sua história?
um abraço

Descanso da Alma disse...

Fantástica essa letra do João, pra mim ele é o nosso Chico Buarque no meio cristão, ele consegue escrever com muita propriedade cada uma de suas letras, de forma profunda e simples como o cristianismo deve ser.
Muito obrigado por ter compartilhado conosco letra tão linda e tão brasileira.

No meu blog eu postei uma música dele do novo Cd é Proibido Pensar, também com características lindas, com objetivo de preservar a naturalidade do evangelho, eu ouvi ele falar dessa música e vi realmente o quanto ele é usado por Deus para pregar sua palavra de forma simples e eficaz, sem exageros.

Quando puder faça-nos uma visita.

http://descansodaalma.blogspot.com

Thiago Azevedo

Descanso da Alma disse...

Caro Marcos,

Ontem vasculhando na internet eu vi um texto fantástico sobre isso do Nelson Bomilcar no site Cristianismo Criativo e realmente, a manifestação divina transcende a religiosidade, justamente porque ele é Deus de tudo e de todos, nós temos o hábito de demonificar tudo como se o diabo tivesse o poder de criar todas as coisas, quando na verdade Deus é o criador de tudo, se manifestamos uma boa arte, uma boa música, cheia de amor, emoção e sentimento, com coisas boas para acrescentar ao ser humano, nas palavras do apóstolo Paulo, em tudo dai graças e ouvi tudo e retém o que é bom, o seu texto e o do Bolmicar me auxiliaram muito nessa minha concepção sobre essas manifestações da Glória de Deus no homem, graças a Ele não estamos limitados à Cristandade, mas a Cristo.

Abraços e adicionei seu blog ao meu.

Descanso da Alma disse...

Caro Marcos,

Se Jesus nascesse em Belém-PA, acho que ele nasceria no Ver-o-Peso e o nossos amigos feirantes seriam os pastores, o presépio seria um paneiro revestido de palha da patichulim, o coral de anjos cantariam e daçariam um carimbó para louvar alegremente a Deus pelo nascimento do minino mais pai´dégua do mundo, os presentes seriam açaí, um brinquedo de miriti e uma cuia de tacacá.
E Herodes seria o nosso atual prefeito, Duciomar Costa, pois ele está acabando com a cidade. Acho que seria assim, se fosse aqui.
Isso me deu uma idéia de escrever um texto assim, podemos produzir, eu com a versão paraense e você com a versão carioca.
Sob o Título, Jesus Brasileiro, ou Jesus de todos os Brasis.

PS: Acho que o segundo é melhor.

Abraços