segunda-feira, fevereiro 04, 2008

O REINO DE DEUS VII – UM REINO ACOLHEDOR

UM REINO ACOLHEDOR

"Venham a mim todos vocês que estão cansados de carregar o peso do seu fardo, e eu lhes darei descanso. Carreguem a minha carga e aprendam de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas vidas. Porque a minha carga é suave e o meu fardo é leve".
Mateus 11.28-30


Somos todos carentes. Uns mais, outros menos, mas todos necessitamos ser aceitos e de saber que alguém nos espera chegar em casa no final do dia. Jesus conquistou o coração da multidão porque as recebia com amor e demonstrava interesse sincero por suas aflições. Dois mil anos depois o mundo transformou-se completamente, mas esta carência permanece clamando por atenção.


A vida é composta de muitos cenários: trabalho, família, amigos, lazer, entre outros. Todos precisam ser bem administrados, pois o desequilíbrio de uma área certamente afetará a todas. O trabalho mal remunerado, ou que possua metas exorbitantes, fará a pessoa multiplicar as horas extras para complementar o salário a fim de fechar as contas no final do mês.

O excesso de trabalho rouba o tempo de convivência familiar. Marido, mulher e filhos não se encontram, porque quando um sai de casa, os outros estão dormindo e quando retornam, é tarde demais para estabelecer alguma conversa. A distância entre os familiares aumenta, até o ponto em que eles descobrem já não possuir nenhum interesse em comum.

A sociedade de consumo cria necessidades e a busca pela sua satisfação causa o acúmulo de dívidas, que encurtam a possibilidade de se alcançar um padrão de vida melhor, como fruto do trabalho. Este é o fardo da modernidade que produz cansaço, desanimo e depressão. Neste discurso Jesus apontou uma nova esperança para aqueles que achavam que a vida não oferecia mais nenhuma saída: O convite para fazer parte do Reino de Deus.

“Venham para mim”, disse Jesus, venham aprender que buscar a Deus é muito mais do que fazer pedidos de oração e receber a bênção tal qual um cliente que adquire uma mercadoria na loja. Para aprender, é necessário aproximar-se de Jesus, ouvir a sua voz, investir tempo na construção de um relacionamento e na prática dos seus ensinos. Aquele que se dispuser, descobrirá um Pai cheio de ternura e interessado em conceder o que há de melhor aos seus filhos: "Conheço meus projetos sobre vocês – palavra do Senhor: são projetos de felicidade e não de sofrimento, para dar-lhes um futuro e uma esperança. Quando vocês me invocarem, orarão a mim, e eu os ouvirei. Vocês me procurarão, e me encontrarão se me buscarem de todo o coração; eu me deixarei encontrar e mudarei a sorte de vocês – palavra do Senhor”. Jeremias 29.11-14

O descanso que Jesus oferece não livra dos problemas, mas os alivia porque traz sempre à memória a lembrança de que não estamos sós para suportar cargas da vida.

O Reino de Deus oferece alívio ao cansado porque o acolhe do jeito que está, sem cobranças, e trata de suas feridas físicas e emocionais restaurando-o integralmente para uma vida plena, onde a liberdade vence a opressão e a alegria de ser filho de Deus será compartilhada por todos os que foram alcançados pela boa notícia de que é possível viver com alegria neste mundo tão hostil.

6 comentários:

Pedro Grabois disse...

"O Reino de Deus oferece alívio ao cansado... trata de suas feridas físicas e emocionais, restaurando-o integralmente para uma vida plena..."

O Reino de Deus é algo maravilhoso! Essa restauração integral das nossas vidas é que é o grande desafio...

Abração Marcos,
Pedro.

Semeador disse...

o Reino de Deus é mesmo tão maravilhoso, e tão pessoal!...

quando me deparo com este texto em q Jesus diz "vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos...", vejo o quanto Jesus fala a cada um. eu estou cansado. todos estamos. por mais bela q seja a vida, há um dia em q nos abatemos.

e isso, pra variar, me lembra uma canção:

neste mundo sou
levado a me abater.
parece que, então, eu vou
perecer num mar,
nada mais querer,
simplesmente ir,
mas sem saber.

momentos maus,
difíceis pra valer,
a vida se esvai até
tudo se misturar,
tudo perder valor,
nada mais fazer
sentido para mim.

inda bem que,
em meio às minhas trevas,
vejo a luz,
é nessas horas
mais difíceis
que sinto Cristo
enxugando o rosto,
motivando-me outra vez
a seguir em frente
sem olhar pra trás.

depois do temporal,
melhor posso sentir
que a graça de Jesus é tal!
quem poderá contar?
quem poderá medir?
só em Cristo
eu posso achar!

(grupo logos)

Anônimo disse...

Oi MV,

Excelente texto.
Fala profundamente e descreve a atual realidade que vive cada homem, quer seja crente ou não.
Que o Pai te abençõe a cada dia.
Ah... não esqueça de levar seu fardo pesado até ele também.
Abraços.
JB - Norte África.

Nora disse...

Siempre resulta placentero recordarnos a nosotros mismos que Dios tiene para nuestras vidas el balsamo que necesitamos :-)

Michel disse...

Quando lembramos do Reino de Deus, lembramos também que este tema é mais abrangente do que se pode imaginar, destarte cumpre ressaltar alguns pontos importantes:
1-Devemos levar as cargas uns dos outros, isto é, chorar com os que choram, participar e caminhar com nossos irmãos, que não é uma tarefa fácil, sem contar que ainda temos os nossos fardos que são grandes e bem grandes.
2-A mesma responsabilidade que Cristo assumiu,, devemos assumir também, isto é, dar a nossa vida pelos nossos irmãos.
3-A nossa maior dificuldade é entender que enquanto não entregarmos nossos fardos a Cristo, nunca conseguiremos viver, pois Cristo é a nossa vida, Cristo é o sentido da vida, se Cristo não me satisfaz, nada mais me satisfará. Entregar minha vida, minhas preocupações, meus fardos a Cristo, nada mais é, que reconhecer que só consigo viver seguro, se entendo que o sacrifício de Cristo é suficiente e que nada mais me importa além disso.
Como nada mais me importa coloco tudo aquilo que preocupa e tenta roubar minha paz, nas maõs daquele que tem o absoluto controle de toda a minha vida, e sabe guiá-la melhor do que eu.
Corroboro com texto do Marcos e aceito a sua veracidade.

Eli disse...

Puxa marcos e´ muito modesto vc. pedir pra uma plebéia comentar os pergaminhos de um Teólogo rsrsr, muito legal ... esse título fez parte de uma das pregações do nosso retiro, incrível que foi justamente no dia 04 data da sua postagem

meu bispo fez uma excelente explanação sobre o tema Reino Deus,

em síntese disse : "que nesse reino poucos tem parte , pois há necessidade do desapego das coisas desta vida para viver-lo na sua integra, citou a passagem de simão o mágico relatada no livro de atos, que ofereceu dinheiro para em troca dos dons, e que os apóstolos o repreenderam , com amor pois o chamaram para o arrependimento.

disse que o mágico estava no Reino, mas ficou claro que não tinha parte naquele reino porque não cogitava das coisas do reino ,

que o Reino de Deus não é comida nem bebida , mas gozo , paz, alegria no Espírito Santo, que muitos vem para o reino , atrás de coisas materiais, como aquele mágico que chegou até a participar do reino , mas o Reino de Deus não fazia parte dele por quanto não sabia discernir o que é realmente o reino de Deus , confundem com interesses manterias,
e concluiu a mensagem dizendo que esses nunca vão conseguir viver o Reino de Deus,pois apesar d estar dentro dele não ter parte com ele...... blablablablab....foi uma boa mensagem ,

um abraço