sexta-feira, novembro 28, 2008

ORAÇÃO E AÇÃO

ORAÇÃO E AÇÃO
“Para ti eu levanto os meus olhos, para ti que habitas no céu. (...) Compaixão, Javé! Tem compaixão de nós, porque estamos fartos de desprezo! Nossa vida está farta por demais do sarcasmo dos satisfeitos e do desprezo dos soberbos”
Salmo 123.1,3-4
Escrever sobre a oração é um desafio, porque o processo da produção do texto leva a um confronto entre a desejada intimidade com Deus e a realidade que se experimenta no dia a dia. Nestes tempos de hiperatividade, parece um contra-senso separar alguns minutos para “não fazer nada” e orar. Especialmente se o assunto em questão é a justiça social.
No texto acima, o salmista apresenta a Deus seu estado de fraqueza, que o leva a depender e admitir que por suas próprias forças, não terá condições de vencer os problemas que tem diante de si. Na sua terra a injustiça impera, os corruptos se dão bem, quem não possui dinheiro e bons relacionamentos não consegue progredir, por mais que insista.
Neste contexto a oração se apresenta como um oásis num deserto escaldante, porque renova a esperança, que é o combustível daquele que sonha. Ela ajuda a transcender o momento atual de opressão e enxergar o sonho realizado.
“Estou farto! Não suporto mais! Tem compaixão Senhor!” Este grito ecoa no coração dos outros que sofrem. Ao saber que não estão sós, eles são encorajados a romper com o silêncio e dirigir a Deus as suas súplicas, porque em seus corações já habita a certeza de que Deus não abandona os seus filhos.
A oração estimula a sensibilidade espiritual e faz perceber que o pobre, o necessitado e o injustiçado são mais que simples adjetivos, eles são seres humanos que precisam de cuidado, que deve ser a premissa básica para orientar toda a ação daquele que pretende responder ao clamor desesperado de quem não agüenta mais sofrer.
O cuidado torna minha a necessidade do outro. O incômodo que ele gera, me obriga a reunir forças e tomar atitudes com o objetivo de enfrentar o mal que oprime ao meu semelhante. Quando a ação acontece respaldada pela oração, o risco do ativismo é menor. A oração humaniza, abre os ouvidos para escutar a doce voz de Deus, enche a boca com palavras e capacita para falar por aqueles que não têm voz, cumprindo o ministério profético ordenado por Deus: "Abre tua boca a favor do mudo, pela causa de todos os abandonados; abre tua boca para pronunciar sentenças justas, faze justiça ao aflito e ao indigente." Pv 31.8-9.

Um comentário:

Polêmica disse...

Ótimo texto. Eu concordo totalmente. A oração é a nossa maior esperança. Quando tudo parece não ter mais jeito, a oração faz as coisas darem certo.
Existe no mundo, inclusive aqui no Brasil uma irmanda de alcoólicos anônimos, essa irmandade tem ajuda milhoes de pessoas à largarem o vício apenas crendo num poder superior, que com certeza esse poder superior é Deus. Omembro de alcoolicos anônimos é aquele cara que já tentou de tudo para largar o alcool e não conseguiu. Quando ele chega em alcoolicos anônimos ele aprende que só Deus pode ajudá-lo, e todos se livram do vício. É uma benção. A oração faz milagres!

Beijão!